Arquivo de novembro de 2017

Alegações finais abrem contagem regressiva para julgamento de Gleisi no STF


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


A Procuradoria-Geral da República (PGR) deve apresentar nos próximos dias as alegações finais contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) na ação penal da Lava Jato em que ela é acusada de receber dinheiro da Petrobras para a campanha ao Senado em 2010. As informações são de Bárbara Lobato na Gazeta do Povo.

O prazo para manifestação da PGR ocorre após o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), conceder prazo para que a equipe da procuradora-geral Raquel Dodge finalize os argumentos contra a senadora. Tão logo isso aconteça, o ministro já terá elementos suficientes para pautar o julgamento no caso.

Dodge já havia manifestado a Fachin que a ação penal fosse finalizada, solicitando “celeridade” no processo, e que não fossem realizadas novas diligências. No processo, a senadora e presidente nacional do PT é apontada como beneficiária de R$ 1 milhão de caixa 2 oriundos de contratos na Petrobras para abastecer a sua campanha eleitoral.

Greca anuncia expansão de serviços de identificação para as dez regionais


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


O prefeito Rafael Greca anunciou no sábado, 18, no Mutirão da Cidadania do Tatuqura, que a partir de março, as dez administrações regionais de Curitiba receberão os serviços do Instituto de Identificação do Paraná.

“É uma alegria servirmos a Curitiba e aos curitibanos com a parceria desse governador que já foi prefeito e sabe que o Governo (do Paraná) e Prefeitura têm que estar onde o povo está”, disse Greca.

“Vamos levar os serviços do Instituto de Identificação para mais próximo de onde vivem as pessoas em todas as regionais da capital”, completou.

Atualmente, só a Rua da Cidadania do Carmo, na regional Boqueirão.

A emissão de Carteiras de Identidade foi um dos serviços mais solicitados pela população, desde o início do Nutirão do Tatuquara, na quinta-feira, 16. Nos três dias foram emitidos

Ao todo, foram 30 mil atendimentos realizados nos três dias de mutirão na regional. Nos três eventos anteriores, no Bairro Novo, Cajuru e CIC, foram registrados mais de 154 mil atendimentos, somadas as edições.

O próximo Mutirão da Cidadania acontecerá na Regional do Boqueirão para atender moradores dos bairros da cidade, Hauer, Xaxim, Boqueirão e Alto Boqueirão.

A união entre os governos estadual e municipal também foi exaltada pelo governador Beto Richa. “Vamos fazer esse mutirão em todas as dez regionais. Quatro já aconteceram com muito sucesso”, disse Richa.

foto (Luiz Costa)

Nova campanha do Governo do PR mostra realidade de negros no mercado de trabalho


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


A nova campanha realizada pelo do Governo do Paraná, pelo Conselho Estadual da Promoção à Igualdade Racial e Assessoria Especial de Juventude expõe o racismo institucional que acontece quando empresas públicas e privadas diferenciam candidatos e empregados de acordo com a origem étnica, cor de pele ou cultura.

Em parceria com uma empresa real de recrutamento, profissionais em busca de emprego – todos brancos – são convidados para participar de uma entrevista em uma empresa fictícia. O que os candidatos não sabiam é que estavam participando de um experimento intitulado “Processo Seletivo”.

O vídeo pode ser conferido no link https://www.facebook.com/governopr/videos/1199630650137688/

Durante a entrevista, o recrutador oferece vagas difíceis de encarar, com direito a bullying, assédio moral, salários inferiores aos demais profissionais e até alterações em características físicas. “Escolhemos situações que embora pareçam irreais são vividas diariamente por negros no mercado de trabalho, e que muitas vezes são ignoradas pela sociedade”, explica Felippe Motta, diretor de criação da Máster Comunicação, empresa responsável pela realização da campanha.

O filme mostra que nenhum dos candidatos brancos aceitou trabalhar em tais condições e reforça o conceito da campanha: se você não aceita isso para você, por que um negro deveria aceitar?

O assessor especial de Juventude do Governo do Paraná, Edson Lau Filho, lembra que mais da metade da população brasileira é negra (54%), mas o racismo ainda é uma realidade constante e fica muito evidente nas estatísticas: 82,6% dos negros declaram que a cor da pele influencia na hora de conseguir um emprego; os negros são a maioria entre os desempregados (60,6%) e ganham, em média, 37% menos que os brancos nas mesmas funções. “O racismo institucional é uma verdade, uma situação inquestionável, da qual a maior parte das pessoas nunca havia se dado conta. Esperamos que a nova campanha, que lançamos agora, continue sensibilizando, fomentando o debate e modificando atitudes”, diz.

“Apesar de muitas empresas afirmarem não tolerar esse tipo de prática, as estatísticas dizem o contrário. Toda campanha é embasada em dados que assustam como a enorme diferença salarial percebida no país que pode chegar a 40%”, enfatiza Cícero Rohr, diretor de atendimento da Agência.

Para a diretora de diversidade da ABRH-Brasil, Jorgete Leite Lemos, é preciso aproveitar o momento para reflexão sobre a importância do negro na sociedade, mas de uma forma rápida, condizente com a velocidade do mundo atual. Proponho abandonarmos a visão ‘nós e outros’ e racionalmente alinharmos a visão do nós para corrigir a trajetória ante a finitude dos valores e da nossa sociedade”, pontua.

CRISE NA CUT? CUT lança programa de demissão e funcionários ameaçam greve


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


CUT lança programa de demissão e funcionários ameaçam greve

Funcionários da CUT, braço sindical do petismo, ameaçaram entrar em greve nesta semana, depois que a central iniciou na terça-feira (14) um programa de demissão para enxugar em quase 60% sua folha de pagamento. A entidade, com 178 empregados, se diz asfixiada pelo governo Michel Temer, que, com a reforma trabalhista, acabou com a obrigatoriedade do imposto sindical. O tributo, que equivale a um dia de trabalho, é um dos principais recursos das centrais.As informações são de Catia Seabra na Folha de S. Paulo.

Embora a cúpula da entidade afirme ter consultada seus trabalhadores sobre os critérios de exoneração, os funcionários chegaram a anunciar a deflagração de uma greve.O presidente da central, Vagner Freitas, diz desconhecer o movimento. Queixando-se de perseguição política, Freitas informa ainda que o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares aderiu voluntariamente ao programa, abrindo mão de um salário de R$ 15 mil.

A direção da CUT argumenta que o plano de demissão de funcionários foi uma resposta ao fim do imposto sindical obrigatório. De acordo com Freitas, a redução permitirá a manutenção das atividades da central. Ele não informou qual o impacto da medida adotada pelo governo Temer nos cofres da entidade nem o orçamento global da entidade. Em 2016, ela recebeu R$ 59,8 milhões da contribuição.

(foto: arquivo/google)

Fundo Partidário já pagou R$ 636 milhões em 2017


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


O jornalista Cláudio Humberto anota, em sua coluna no Diário do Poder, que com pagamentos a partidos políticos de quase R$60 milhões apenas no mês de outubro, o “Fundo Partidário atingiu os R$636,3 milhões nessa farra até 31 de outubro”.

A expectativa, diz ele, é que o total distribuído aos partidos supere os R$ 750 milhões até o final de 2017 mesmo com a decisão do governo federal de contingenciar as verbas do fundo para este ano. O fundo partidário serve para bancar as atividades dos partidos e dos políticos, como viagens (incluindo jatinhos), estadia etc.

Renan Calheiros é condenado à perda do mandato no caso Mônica Veloso


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


A Justiça do Distrito Federal condenou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a perda de mandato e suspendeu os direitos políticos do ex-presidente do Senado por improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e recebimento de vantagem patrimonial indevida.

O processo apura se a empreiteira Mendes Junior pagou pensão alimentícia à jornalista Mônica Veloso, com quem o parlamentar tem uma filha. O escândalo eclodiu em 2007 e, na época, levou à renúncia de Renan da presidência do Senado. As investigações revelaram que o parlamentar não tinha dinheiro suficiente para pagar a pensão. Renan teria apresentado documentos falsos para comprovar que tinha condições de arcar com a despesa.

Em 2005, Renan teria simulado um empréstimo com a locadora de carros Costa Dourada. Segundo a denúncia, o dinheiro extra na conta bancária serviria para comprovar que ele tinha renda suficiente para pagar do próprio bolso a pensão à filha. Além disso, Renan teria usado mais da metade da verba indenizatória do Senado, de R$ 12 mil por mês à época, para pagar a mesma empresa. Teriam sido sete pagamentos de R$ 6,4 mil. Segundo a denúncia, o contrato também era fictício, porque não ficou comprovado o fornecimento dos carros em contrapartida. Os repasses à locadora teriam sido realizados entre janeiro e julho de 2005.

As informações são do site do O Globo

PREFEITOS ESTARÃO DE PIRES NA MÃO EM BRASÍLIA NESTA SEMANA


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


Prefeitos de todas as regiões do Brasil estarão nesta terça e quarta-feira (dias 21 e 22), em Brasília, para pedir ao Governo Federal a liberação de R$ 4 bilhões extras para reforçar o caixa dos municípios, neste final de ano. A parte referente aos 399 municípios do Paraná é de R$ 270,3 milhões. Coordenado pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios), o movimento é parte da campanha \”Não deixem os Municípios afundarem\”.

A mobilização recebe o apoio da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) e prevê a realização de várias atividades para sensibilizar o Governo Federal e o Congresso Nacional quanto à importância da liberação dos recursos. ?As prefeituras estão enfrentando uma das maiores crises da sua história. A verba extra que estamos pedindo será fundamental para ajudar os municípios a honrarem seus compromissos financeiros, neste final de ano?, explica o presidente da AMP, 2º vice-presidente da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) e prefeito de Assis Chateubriand, Marcel Micheletto.

O movimento começa na manhã desta terça (dia 21), com uma sessão solene na Câmara dos Deputados, seguida de reunião entre os municipalistas e as lideranças estaduais. O objetivo do encontro é apresentar aos parlamentares as reivindicações do movimento. Um dos projetos prioritários para as prefeituras é a votação, pelo Congresso Nacional, do veto do presidente Temer ao projeto que garante o Encontro de Contas entre o Governo Federal e as prefeituras na área previdenciária. As lideranças municipalistas defendem a derrubada do veto.

A votação da matéria foi adiada para o mesmo dia da mobilização dos municípios – 22 de novembro. Além disso, a AMP e a CNM pedem – entre outras reivindicações – a atualização dos programas federais e a prorrogação do prazo para a destinação adequada dos Resíduos Sólidos.

Aumento do FPM

A mobilização prossegue na quarta-feira (dia 22), quando haverá reunião no Auditório Petrônio Portela, localizado no Senado Federal. O presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), falará sobre o tema.

Os prefeitos esperam ainda a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 29/2017. A matéria prevê o aumento de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de receita de 70% das 55 mil cidades brasileiras.

Ao meio dia, os participantes da mobilização deixam o Senado e percorrem a Esplanada dos Ministérios rumo ao gramado do Congresso Nacional. O ato será o ponto alto da mobilização. Finalizado o percurso, o movimento municipalista se reunirá na sede da CNM para traçar um balanço das atividades realizadas e próximos passos.

Ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná é preso em operação do Gaeco


Postado em 20/nov/2017 - Sem Comentários


O ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Abib Miguel, conhecido como “Bibinho”, foi preso nesta sexta-feira, 17 de novembro, em operação do núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná. Segundo a liminar expedida pela 4ª Vara Criminal de Curitiba, Bibinho deverá ser recolhido ao Complexo Médico-Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A prisão está relacionada a fatos da Operação Castor, deflagrada nesta semana pelo MPPR. O trabalho de investigação é um desdobramento da Operação Argonautas e apura a extração ilegal de madeira em imóveis pertencentes ao ex-diretor, localizados no município de Rio Azul, que estão sob sequestro judicial por ordem da 4ª Vara Criminal de Curitiba.

Condenação – Ainda sobre o ex-diretor geral da Alep, na quinta-feira, 16 de novembro, a 9ª Vara Criminal de Curitiba proferiu sentença condenatória contra Bibinho. Ele foi condenado a 23 anos, 3 meses e 29 dias de reclusão pelos crimes de peculato (apropriação de dinheiro público), formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A sentença refere-se ao caso que ficou conhecido como “Diários Secretos”, pelo qual o MPPR denunciou o ex-diretor por comandar uma quadrilha que desviou pelo menos R$ 200 milhões dos cofres da Assembleia. Cabe recurso à sentença.

Ricardo Barros fica, Blairo Maggi sai


Postado em 17/nov/2017 - Sem Comentários


Na reforma do governo Temer, Ricardo Barros permanece na Saúde e Blairro Maggi deixa a Agricultura e volta ao Senado. Os dois cargos são do PP que em troca da Agricultura quer o Ministério das Cidades, desocupado pelo PSDB.

PT faz representação criminal contra a Globo no caso FIFA


Postado em 17/nov/2017 - Sem Comentários


O Partido dos Trabalhadores decidiu apresentar à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, Representação Criminal para que seja apurada oficialmente a notícia de que a Rede Globo praticou crimes em série, valendo-se de empresas e bancos em paraísos fiscais, para obter vantagens ilícitas na compra de direitos de transmissão de torneios internacionais de futebol.
A representação tem base nos depoimentos do empresário argentino Alejandro Burzaco à corte de Nova Iorque. O delator coloca a Rede Globo no centro do escândalo da FIFA mencionando pagamento de propinas de US$ 15 milhões a dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol, da Conmebol e da Fifa.
O delator citou nomes, valores, locais de encontro, contratos, configurando sem dúvida os chamados “indícios robustos” de prática criminosa, expressão que os comentaristas da Globo gostam de utilizar, de forma leviana, para se referir às acusações por delações contra o PT e contra Lula.
É inexplicável para o Brasil que o escândalo da FIFA seja investigado judicialmente nos Estados Unidos, na Suíça, na França e em outros países, há três anos, e tudo o que temos aqui seja uma suposta “investigação interna” em que a Globo tenha apurado em silêncio e absolvido a si mesma.
O monopólio da Globo na transmissão de torneios nacionais e internacionais, supostamente obtido por meios ilícitos, faz um tremendo mal ao futebol brasileiro, uma paixão nacional que mobiliza milhões de torcedores e impulsiona grandes negócios, especialmente nos setores de publicidade e comunicações.
Atuando como dona da bola, a Globo impõe seus interesses comerciais, estipulando datas e horários de jogos, prejudicais os atletas, os clubes e o público; determinando quais partidas e de quais clubes serão transmitidas e quais serão ignoradas; interferindo diretamente nas decisões das federações estaduais e da Confederação Brasileira de Futebol.
O Ministério Público, que apresentou seis denúncias contra Lula com base exclusivamente em notícias de jornal jamais confirmadas ou provadas, que se mobiliza para investigar a morte do cachorro da ex-presidenta Dilma, não pode ficar inerte diante de fatos que realmente escandalizam a sociedade.
Temos certeza de que a abertura dessa necessária investigação terá efeito pedagógico para a Rede Globo e a mídia que a segue. Em primeiro lugar, porque será respeitado o princípio da presunção da inocência, que a Globo sistematicamente atropela ao acusar, julgar e condenar Lula e o PT.
Também será adotado certamente o equilíbrio editorial. Os argumentos da defesa e as eventuais provas de inocência da Globo não serão censurados no “Jornal Nacional”, diferentemente do que ocorre em relação ao PT, Lula e Dilma, que tiveram até a prisão pedida em editoriais e artigos de sua rede.
A Globo aprenderá também que, no devido processo legal, quem acusa tem de provar e ninguém pode ser condenado com base apenas em delações premiadas.
E talvez aprenda, finalmente, que deve prestar contas de seus negócios à Justiça e de suas decisões editoriais ao público, pois, mesmo sendo uma empresa privada, opera, comercializa e lucra muito por meio de uma concessão que pertence ao país e não à família Marinho.
O PT considera que a investigação oficial do escândalo FIFA no Brasil é essencial para combater o crime e a impunidade, além de ser um gesto fundamental para devolver o futebol ao povo brasileiro.
Brasília, 16 de novembro de 2017
Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores

Redação e Administração

Rua Nilo Peçanha 798 - Bom Retiro
Tel./fax: 41.3338-0695

IMPACTO EDIÇÃO SEMANAL



Clique aqui para ver as edições anteriores.

VÍDEOS

Eduardo Fenianos

Gleisi pede dinheiro para campanha de Lula

Bate-boca entre Gilmar Mendes e Luis Roberto Barroso dá o que falar no STF

Patrícia Torassi

    Clique para ver todos os vídeos >>

ENQUETE

COMO FICARÁ A SITUAÇÃO DE LULA APÓS SER DENUNCIADO COMO CHEFE DE QUADRILHA?

:

Ver resultados


Loading ... Loading ...

ACOMPANHE NOSSAS REDES

PUBLICIDADE

 

REDES SOCIAIS

JORNAL IMPACTO PARANÁ
Redação e Administração - Rua Nilo Peçanha 798 - CEP: 80520-000 Bom Retiro - Tel./fax: 41.3338-0695